Por Que Andar na Linha?

Caros amigos leitores,

A melhor forma de se dar bem na vida é andar na linha, ser honesto e humilde. Não existe outra fórmula para uma vida tranquila, longeva e saudável. Desculpem-me por repetir isso que todo mundo já sabe. Peraí… não sabe! Deveria saber. Se sabe, não pratica. E se não pratica tem que praticar. E só vai praticar se for obrigado a isso. Calma, não precisa bater em ninguém. Educação? talvez! mas de uma forma diferente daquela de sala de aula. Deve existir uma educação voltada para o aprendizado (que é esta de ir na escola aprender as matérias que nos ajudarão e formarão para o dia-a-dia) e uma educação indicada para a correção de conduta (para tentar eliminar ou diminuir os casos de má conduta).

Muita gente diz que o brasileiro não tem educação. Olha, realmente, muita gente não tem, pois abandona a sala de aula ou nem frequentou. Mas existe uma grande maioria de pessoas que tem a educação didática, mas é o rei da má conduta. Nosso país ao invés de cuidar do pobre, do carente, do miserável, deixa que fiquem livres para fazerem como bem entendem e esta gente vai fazendo mesmo, vai expandindo, vai criando e chega onde chegou. E ninguém teve nem tem coragem de resolver a coisa. Deixa como está?

O brasileiro sempre opta por seguir o caminho mais fácil, o mais simples, o mais curto, o errado se isso lhe trouxer vantagem. Basta uma pequena pesquisa por números de ocorrências ou mesmo uma análise memorial para se ficar estarrecido com tantas coisas ruins e na maioria das vezes desnecessárias, em que são realizadas apenas por vício. Ex.: Beber e dirigir.

A culpa e a prática vem de longe, muito longe e o nosso povo encampou como ‘cultura’, praticando na maior tranquilidade e normalidade.

Antes, porém, é necessário dizer que existe no Brasil uma política de boa vizinhança muito errada, nociva e mal-caráter realizada pelas classes dominantes, políticas e governativas, que, para manter a simpatia, empatia e votos das populações de baixa renda, permitem, se calam e deixam que pisoteiem as regras, leis e regulações de bom, prático e clássico teor. Ex.: A Prefeitura de João Pessoa permitiu que fossem criadas comunidades dentro do leito de um rio.

A culpa existe de lado a lado, parte a parte. Verdade. Não haveria culpados se os dois lados observassem as leis. Citarei dois exemplos clássicos de nosso tempo para tentar esclarecer o amigo leitor e pedir o início de uma reflexão que possa mudar o rumo das coisas.

O primeiro é relativo à inobservância do código de trânsito pelos motoqueiros e motoristas nas grandes cidades, e pequenas também. Nada ou ninguém consegue forçar os motoqueiros a obedecer as leis do trânsito, às quais todos os motoristas de carros são obrigados. Quem vê os telejornais está cansado de saber que o número de acidentes com motoqueiros é enorme e só cresce. São muitas ocorrências diárias matando jovens e pais de família, e mutilando outros. Esses que escapam caem na REDE SUS para se restabelecerem.

Os motoqueiros sofrem acidentes em sua imensa maioria por prática perigosa e imperícia e imprudência. Porque não respeitam as Leis. Ou pior, porque DESCONSIDERAM as Leis. Para eles, Não Existe Lei de Trânsito. Então fazem e acontecem e NINGUÉM FAZ NADA. As autoridades não tem coragem de PROTEGER quem Cumpre a Lei. E nem fazem nada para Proteger quem as ignoram, obrigado a que respeitem-na.

Assim, o infeliz ignorante do Motoqueiro corre feito um louco entre os veículos, em dado momento causa acidente, cai e fica VIVO, quebrado, maltratado, com pecha de coitado e vai parar no Hospital de Trauma, mantido pelo SUS, com o dinheiro do Cidadão que trabalha, que é direito e que também precisa de atendimento de vez em quando, por acidentes normais, etc.

E QUEM PAGA A CONTA? Agora você já sabe quem paga a conta, certo? Sim, somos nós. Porque os ilustres Representantes do Povo não tem coragem de criar leis e aplicá-las para  que nos protejam e que concorram para a diminuição dos acidentes.

O que deveria ser feito, então? Para obrigar os motoqueiros e motoristas a cumprir a Lei (e não é só usar capacete, mais a do semáforo, a da velocidade permitida, a da manutenção do veículo, etc) seriam necessárias algumas medidas. A primeira e que parece ser a mais eficaz seria que O MOTOQUEIRO E O MOTORISTA QUE SE ENVOLVESSE EM ACIDENTE E FOSSE O CAUSADOR, CULPADO, TERIA QUE PAGAR AS DESPESAS MÉDICAS (E NÃO MAIS SER POR CONTA DO SUS) E DESPESAS DE DANOS AO ERÁRIO PÚBLICO (DESTRUIÇÃO DE POSTES, CALÇADAS, PLACAS). Esta gente arruma dinheiro para pagar o conserto do carro, da moto, mas para o próprio corpo vai na conta do SUS. Assim, muita gente passaria a ter cuidado redobrado, a andar na linha.

Em segundo lugar, usando a mesma linha da Lei, que os bandidos feridos de bala e de facadas não sejam atendidos nos mesmos lugares onde são atendidas as pessoas honestas, trabalhadoras, crianças, idosas. Os bandidos deveriam ser atendidos num hospital à parte, particular, pagando pelos serviços.  Eles vão contra o Estado (o Estado somos nós) e este lhes acolhe. PODE uma coisa dessa?

O bandido no Brasil é o Rei da Cocada. Assalta pessoas honestas, mata uns e outros, entra em confronto com a Polícia, mata, é baleado e vai parar no SUS, tirando a vaga de pessoas honestas, de quem está lá em busca de atendimento (que nem sempre consegue, porque não tem vaga, pois a toda hora chega um bandido baleado pela polícia e vai na frente de todos). Deveria ir pro fim da fila, pois Fez por merecer.

Tenha dó! que país é esse que apoia, acoita, ajuda quem é do mal, contra a lei. As coisas estão totalmente invertidas por aqui. Está difícil aceitar e ficar calado. A população já calou. Não se vê ninguém falando isso.

Se a população ficar esperando que os Deputados vejam isso, pode esquecer. O povo honesto é que tem que ir às ruas lutar pelo que presta. Greve só por salário é o que se sabe fazer, mas esquecem que a qualidade de vida não só advém do salário, mas também e principalmente do que nos cerca, rodeia. Segurança é tudo.

Por isso, caros amigos, pensem direito, cumpram as leis, não custa, e vamos cobrar sempre as melhorias. Uma coisa eu garanto: é muito bom viver dentro da Lei. Seriam evitados 50 mil caixões de madeira para enterrar tanta gente.

g.g.carsan

acidentes, mortos e feridos são constantes

acidentes, mortos e feridos são constantes

Sobre g. g. carsan

comunicador, escritor, fotógrafo e webdesign
Esse post foi publicado em Administração Pública, Coisa Ruim, Insegurança, Justiça, Saude Publica, Segurança, Segurança no Trânsito, Seu Direito, Sociedade e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s