A Segurança Pública Está Desmoralizada

Caros amigos da Serra,

Com a notícia e repercussão do ataque de bandidos a agência do Bradesco de Dona Inês, esta semana, qualquer pessoa normal começa a repassar as notícias, fatos, fofocas, e tudo mais, até chegar a conclusão que Segurança Pública, um dever do Estado, é uma mentira, uma conversa fiada, e que o Estado da Paraíba está desmoralizado e sem noção.

bb-donainesO número de assaltos a bancos, só na Paraíba, é para nenhum Diabo botar defeito. Em 2011 foram 72 ocorrências, em 2012 sofremos 67 ocorrências, em 2013 tivemos muito mais: 44 explosões, 33 arrombamentos, 17 assaltos, 16 tentativas de assalto, 9 casos de saidinha de banco. Sem esquecer os assaltos às agências dos correios, que são quase na mesma quantidade. Depois temos os homicídios, que foram 1.528 em 2012 e 1.537 em 2013. Aí se pergunta? cadê a segurança? É essa que está aí e não consegue parar a bandidagem? quer dizer que se não houvesse polícia, só haveria bandido? Que mundo é esse?

Lembro-me muito bem que em 2010, na campanha do Gov. Ricardo Coutinho, ele afirmava, mediante as altas taxas de insegurança pública que resolveria o grave problema em 6 (SEIS) meses. Ganhou as eleições e a sua tentativa foi trazer o Sec. de Segurança de Pernambuco para cá, pois era um homem capaz e conhecedor dos problemas do nosso Estado. Que nada! a promessa não se cumpriu. Já se passaram 3,5 anos de mandato e os índices continuam altos do mesmo modo e até dá vontade de rir quando vemos ser amplamente divulgado e comemorado quando se atinge uma taxa de redução de 5%. Ridículo. Mesmo que reduzisse em 50% ainda seria pouco, pois continuaríamos em Guerra Civil. Tem que parar com a criminalidade. Tem que impor a Lei Seca. Tem que criar regras que embora tolham a liberdade, valorize e garanta a vida de inocentes, de trabalhadores. O pior é que muita agente acreditou. Talvez tenha sido no afã da esperança. Não deu certo! E o que vemos? a TV mostrando SANGUE a cada horário. Enfim, o Brasil se tornou uma piada, liberdade demais e compromisso de menos.

Já ousei dizer, disse, e repito! O Brasil não tem a mínima vontade de resolver o problema de violência, a falta de segurança. Gasta mal os investimentos. Investe errado e não prioriza o direito a vida com segurança. Nossas leis estão caducas, os nossos representantes estão se lixando pros problemas e não são preparados nem ao mínimo para resolvê-los. De vez em quando compram-se viaturas e enchem-se as vias de lindos carros abarrotados de policiais recheados de equipamentos a circularem. Isso não resolve. Eles dentro daqueles carros, a maioria gordos, pesados, ganhando pouco, com má vontade, muitos envolvidos com criminosos, não estão nem aí. Aliás, chegam avisando com aquelas luzes piscantes que estão na área e os bandidos se escondam e só reapareçam quando passarem.

bbdestruido02Ainda falando de investimentos, os Governos precisam entender que há tempo para tudo e há de se priorizar o que é mais importante. A falta de segurança afeta diretamente a VIDA. Há algo mais importante do que a vida? Será que a educação é mais importante do que a vida? Gastar com doentes é mais importante do que com a prevenção de mortes? Gastar com a Copa é mais importante do que com vidas? E cadê o TRILHÃO de impostos já arrecadados até este momento em 2014? Se o momento exige gastos com a Segurança, que seja feito. Não se pode deixar o povo morrendo à míngua. Os governos precisam de uma vez por todas cumprir o seu papel de oferecer segurança aos cidadãos.

O Brasil gasta montanhas de dinheiro com Segurança para oferecer insegurança para o seu povo. Isto significa o que mesmo? que quem está no comando é despreparado, que não tem comando, que não dá bola para o problema, isso e tudo mais… pense bem! Reaja!

Vamos agora nos ater a um ataque a banco, com explosão em plena madrugada numa cidade pacata do interior, chamada Dona Inês, mas que poderia ser em qualquer uma do Brasil, haja vista que estas ocorrências estão em toda parte. Desde 2000 que estes fatos se repetem e a polícia não consegue aniquilá-los, ao contrário, deixou que se espalhassem e novos criminosos, novas quadrilhas se formassem, até se tornar viral, febre. Aí vemos que o modo de operação é o mesmo, ou seja, ataques na madrugada, por um grupo de homens fortemente armados, que explodem as agências, e tudo bem, fazer o quê? E depois esses bandidos somem e somente de tempos em tempos uma quadrilha é presa. Ou seja, presenciamos uma total inoperância das forças de segurança, com eficiência próxima de zero.

Ocorre um discurso bastante imbecil por parte das autoridades que diz que as agências bancárias são de responsabilidade dos Bancos e que eles que tem obrigação de protegê-las. Imbecil porque a quadrilha de bandidos quando ataca o banco, está atacando o povo que utiliza os serviços daquela agência deixando-lhes sem opção de serviços durante meses; imbecil porque a quadrilha desfecha o ataque contra uma cidade de forma covarde na calada da noite, na madrugada, explodindo um estabelecimento que é vizinho de casas onde moram pessoas, assustando crianças, mulheres, idosos; imbecil e idiota porque um fato dessa natureza coloca na cabeça das pessoas a sensação de insegurança extrema (medo, insônia, stress, depressão) e leva as pessoas a se rearmarem novamente depois do esforço de tirar as armas da população, que acho também imbecil, e ainda mais pela confirmação da impunidade que reina para quem pratica crimes assim, levando os jovens a entrarem para estas quadrilhas, pois ali tem armas, poder e dinheiro. E de quem é o dever de proteger a sociedade? dos governos estabelecidos para tal. O povo vota e dá o poder para que o governo faça o que lhes é correto, valoroso, indispensável. Cadê???

O Estado precisa formar uma força de inteligência, precisa proteger melhor as agências com mecanismos que permitam identificar os bandidos, com formas de barreiras que possam ser postas em ação tão logo ocorra um assalto, com leis muito mais severas (prisão perpétua) para bandidos presos, com resultados. A cada assalto deveria corresponder uma caçada implacável aos bandidos realizada por toda a corporação, até pegar todos, depois apresentá-los em Praça Pública a la Tiradentes. O bandido precisa saber o risco real que corre ao entrar pra uma quadrilha.

Do jeito que está, goiabada com queijo, é um convite aos jovens que não querem mais estudar porque encontraram um formato muito mais leve, rápido e vantajoso de se dar bem na vida.

Estamos em época de eleições e faz-se necessário que cada eleitor cobre dos seus candidatos uma posição firme na nova conduta contra a criminalidade, tanto do governo quando dos deputados, para que se possa sentar na calçada novamente no fim da tarde, para que se possa ir até a padaria comprar o pão sem o pavor de ser assaltado, para que se possa parar o carro na rua sem a certeza de que vão levá-lo, para que se possa pensar em ganhar a vida trabalhando e não roubando. Tudo isso é necessário. Também é necessário que as pessoas cumpram as leis, que tenham as leis dos homens e as leis de Deus, os 10 mandamentos como os seus princípios, senão de pouco adianta cobrar dos outros. Cada um tem que dar o exemplo. E quando errar, que pague o pato, não vá comprar a Lei.

Geraldo Guilherme, blogueiro, fotógrafo, design, para a Voz da Serra.

Sobre g. g. carsan

comunicador, escritor, fotógrafo e webdesign
Esse post foi publicado em Segurança e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s