Eleições em Dona Inês: números e compra de votos

Caros amigos da Serra,

Terminada mais uma eleição é hora de fazer algumas contas e análises para se entender a situação.

1 – o eleitorado aumentou de 8.543 para 9.158. Os brancos e nulos foram 534 votos. Votaram 6.632 eleitores e a abstenção foi de 1.992 eleitores.

2 – Tivemos com 2 candidatos a prefeito, quase o mesmo quadro que tivemos com 3 candidatos em 2008.  Vejamos: a) Antonio Justino fez agora 4.089 votos e Elmo José levou 2.543. Os votos de Elmo são praticamente os mesmos recebidos por Gilson José em 2008, que somaram 2.600. b) Se somarmos os votos de Antonio com os de Ana Lucia, em 2008, teremos quase o número de votos que Antonio recebeu agora (2.933 + 1.246 =  4.179).

Com isso, fica provado que em Dona Inês há uma oposição permanente que gira em torno de 2.100 votos, seja quem for o candidato. Acho que se candidatarem um ‘boi, bode ou burro’, como já fizeram por aí, tira o mesmo tanto de voto. Em 1988, Luiz tirou 1.725; em 1992, Zé Eugênio perdeu com 2.300; Quando foi a vez de Ana Lúcia em 1996, ela perdeu com 2.262; aí veio Ramon em 2000 e só tirou 1.963 votos; quando foi Napoleão em 2004, tirou 2.233 sufrágios contra o poderoso Luis José; e Gilson (que era situação, mas estava no lugar de oposição à maioria da população) em 2008 só conseguiu 2.600. Então, agora, os 2.543 fotos de Elmo significam que a média subiu um pouco, devido ao aumento do eleitorado, mas ainda se mantém bem perto daquela média citada acima.

O que isso significa? diz claramente que o Prefeito pode fazer o escambau, criar a torre Eiffel ou asfaltar a estrada da Cozinha e do Barrocão, vai ter sempre oposição.

E pra Vereador? tivemos uma renovação de mais de 50% da Casa. Demétrio, Neco, Damásio e Dema souberam fazer e continuarão representando seus eleitores. E outros nomes se somarão a eles, casos de Denizar e Edmilson, com apoio forte de padrinhos políticos como João Idalino e Herminho, de quem praticamente herdam os votos, e os que correram por fora para chegar a Casa como Rosinha, Luís Alves e Ivonaldo.

Apenas Neco tirou uma votação menor do que em 2008 (100 votos a menos), os demais se reelegeram aumentando. Demétrio de 421 para 442, Damásio de 339 para 439, Dema de 291 para 374.

Também tivemos dois candidatos de 2008 que não conseguiram êxito naquele pleito e que agora conseguiram se eleger: Denizar e Luís Alves.

Não conseguiram a reeleição os candidatos que já foram Vereadores: Leda, Uliana, Ozanete, Nequinho de Paulino, Wellington Maia, Luís Borges e Napoleão.

Se tivemos uma eleição tão bonita, legal, limpa pra Prefeito, pra Vereador a coisa andou de mal a pior.

Bem, dito isso, vamos para esse pior dessas eleições. É o caso da compra de votos por alguns candidatos. A boca pequena se falava muito em candidato que gastou perto de R$ 100.000,00 para se eleger ou eleger alguém. É um absurdo um negócio desses, meu amigo.

Como se pode pagar a alguém para fazer algo se ele vai fazer de qualquer forma, de graça??? o eleitor tem que votar, em A, B ou C, ou nulo, mas tem que votar. Ele não precisa cobrar pelo voto. Ele tem que votar em quem achar que deve representá-lo. Não em quem paga mais. Isso é comprar a consciência. Isso é um abuso. Isso é crime. E sabe o que é pior mesmo? tira a chance de alguém que esteja realmente interessado em trabalhar para o município.

Sabe o que é pior? é que isso é uma prática daninha em todo o território nacional. Isso representa dizer que o Brasil é um país de bandidos, de fora-da-lei, de piratas.

Hoje tem um monte (pode-se contar gente assim? sei que monte é pra contar outra coisa, como…) de gente fazendo festa por ter conseguido chegar mais perto da mina de ouro dos cofres públicos com práticas danosas, criminais e indecorosas para a sociedade brasileira, que também se vende por uma ninharia e torna tudo isso um círculo vicioso.

Eu confesso que gostei da mudança de nomes da Casa de Manoel Alves de Lima, mas esperava que se chegasse com voto lícito, escolhido de verdade pelo povo, e não voto comprado, voto pago, voto de cabresto e batizado.

Não interessa dizer que se não der dinheiro, e muito dinheiro, o eleitor não vota. Ele pode não votar em você, mas vota em outro. Ele é obrigado a votar. O que não pode é haver uma Câmara de Vereadores que representa apenas os interesses de alguns candidatos que tinham dinheiro e resolveram aplicar em seus nomes. Agora vão correr atrás para recuperar o dinheiro investido, vão correr atrás de cargos, correr atrás de vantagens e que se dane o cidadão, o povo e principalmente aquele miserável que vendeu o seu voto…

Vamos fazer uma continha: um Vereador ganha mensalmente R$ 3.000,00. Quem investiu R$ 80.000,00 para se eleger, precisa de 27 meses (2 anos e 3 meses) para recuperar o dinheiro, sem gastar um vintém. Além disso vai ter que tirar um pouco para as promessas que fez para o pós eleição. Se não cumprir, dança na próxima curva. Bem, foi-se o tempo em que se gastava 30 mil para comprar uma vaga de Vereador.

Mas haverá alguém que não comprou votos? talvez sim, talvez não.

A pergunta que não quer calar: como ficam os cidadãos honestos, de bem, que não vendem o voto? se o representante eleito não tem responsabilidade porque pagou pelo cargo, quem vai trabalhar por quem votou sem receber???

Pobre, malditamente pobre sociedade que acata esses valores e se vende a quem dá mais. É como se voltasse a escravidão. Ouso dizer que em Dona Inês não saimos da escravidão. Infelizmente. Por isso, passados alguns minutos de tempo na festa, retirei-me, sem conseguir ficar muito tempo sendo participante de uma coisa que não me satisfazia.

Vamos esperar que esses que agora entraram consigam trabalhar, mas trabalhar de verdade. Precisamos de projetos de preservação ambiental, de projetos estruturais, de projetos na área de acessibilidade, na área de educação, esporte, saúde… não vamos esperar só a vontade do Executivo… estaremos cobrando, cobrando, cobrando. Função de Vereador não é somente dá nome de rua para quem morre e conceder título de cidadão para quem chega na cidade… mas sobretudo legislar… procurem esse verbete e mãos a obra.

Então se tivemos muitos problemas com a Câmara de Vereadores nesse mandato, é de se esperar por mais problemas nesse, mesmo que sejam 7 da situação e apenas dois da oposição. Vamos torcer que não, que eles realmente arregassem as mangas e façam por onde ter um bom aproveitamento, senão sofrerão muito nas mãos daqueles que tem alguma independência e censo crítico.

Algumas pessoas poderão ficar iradas quando lerem esta matéria, mas não adianta espernear se a carapuça servir. Calma, não jogue pra mim a sua culpa. É fato, é erro da parte de quem agiu assim. É lastimável que uma pessoa que se diz de bem proceda dessa forma, roubando os sonhos de quem os tem, aniquilando as esperanças alheias em nome disso ou daquilo próprio. Deve antes de tudo lembrar-se: o poder é do povo e deve ser dado ao povo o direito de exercê-lo, sempre.

Geraldo Guilherme, para A Voz da Serra.

Anúncios

Sobre g. g. carsan

comunicador, escritor, fotógrafo e webdesign
Esse post foi publicado em Aconteceu, Coisa Ruim, Pensando Bem, Política, Seu Direito e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s