INAUGURO ESTA, E AQUELAS?

Caros amigos, a cada dia vamos catalogando experiências adversas à nossa vasta lista de coisas e fatos negativos vindos da administração pública do nosso Estado, seja ele Paraíba ou qualquer outro.

Hoje o Governador Ricardo Coutinho (PSB-PB) inaugura a reconstrução, ou manutenção da PB-073, no trecho entre Belém e Divisa com o Rio Grande do Norte. É realmente um fato a se comemorar, pois a rodovia estava abandonada e perigosa (buracos, trechos sem asfalto, sem sinalização, sem acostamento) e agora está novinha, com quase todas as condições de uso – menos o acostamento que é insuficiente.

Todavia, o Governador enfrentará alguns protestos devido aos problemas do Hospital de Belém, que atendia diversas cidades da região e oferecia empregos para muita gente da cidade. E no bojo dessa ações reclamatórias, chamo atenção para outras.

O governo será chamado a explicar o porquê de não conseguir concluir a tão famosa faixa para os caminhantes entre Belém e Rua Nova, que está lá, com cara de quase pronta, mas que não é nem de longe o que se projetou, mesmo tendo passado uns 3 anos que foi prometida.

E cadê a recuperação da PB-103 no trecho Bilinguim-Dona Inês, que há trinta anos atente a população sem receber nenhuma ação conservatória e vai gradativamente se acabando até o dia que deixará de existir? Sr. Governador, por que o Estado não faz o que é necessário? que é prover de cuidados e zelo o atendimento a população? A rodovia é perigosa pelo seu traçado de 18 curvas com aclives e declives acentuados em apenas 12 km, com perigos constantes e muitas ocorrências mortíferas ao longo dos anos. Todos os dias ali trafegam ambulâncias, caminhões de pedra, ônibus, fornecedores, cidadãos paraibanos, alunado.

P04-04-14_10.40[1]

Trecho que o asfalto sumiu há anos

Cabe lembrar que as questões políticas não podem, não devem imperar quando está em jogo a segurança dos motoristas e passageiros, a obrigação de fazer, o zelo com as coisas públicas. Ali trafegam cidadãos, aliados e adversários políticos.

Por outro lado, e do outro lado da PB-103, um fato ainda mais periclitante que é o não asfaltamento da rodovia entre Dona Inês – Bananeiras… ops… digo, Tabuleiro. Sim, talvez o Brasil não saiba, mas o Governo do Estado da Paraíba asfaltou apenas um trecho dessa rodovia que precisa de 24 km de pavimentação. Este trecho de uns 5 km é o que leva até a “porta” de uma propriedade adquirida pelo Governador na região.

Lógico que falado assim, num tom de crítica, parece que estou fazendo politicagem, mas não é. Também não creio que depois de uma crítica dessas vá conseguir algo, não vou. No máximo vou irritar o ânimo de quem de direito. Mas é necessário que se diga, que fique registrado, que o Governo do Estado não tem recursos nem vontade de asfaltar um trecho de 24 km de estrada, mas arrumou recursos de forma tempestiva e ventosa para pavimentar o pedaço que vai até a propriedade do seu condutor.

E para não esquecer que há a construção de uma escola em Dona Inês, parada na primeira parte da construção (levantamento das paredes) desde 2014, sem previsão de continuação nem de término.

Constatamos que chegamos ao segundo milênio, que estamos em 2016 e ainda se faz política pública de olho no voto, no apoio, no conchavo, ficando a população ao léu. O que deveria ser prioridade não passa de especulação. E essa situação não tem prazo de validade para terminar. Infelizmente.

Geraldo Guilherme, para A Voz da Serra.

Publicado em A Princesa do Curimataú, Administração Pública, Municipalidade, Política, Segurança no Trânsito | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

CERTEZA DO QUÊ?

Caros amigos, confesso que às vezes fico sem saber como agir, como pensar, como decidir, como escolher diante de tantos casos e tantas bandidagens… sei apenas que tenho que pagar. Está tudo embaralhado, o caldo formado por água pura, veneno e pó está bem misturado e fica dificílimo compreender o mínimo necessário para se posicionar.

Que bom se acontecesse só comigo. Acontece com todo mundo. Tudo bem que uma grande parte nem se preocupa como o resultado final irá lhe prejudicar ou favorecer. Quem sofre é quem consegue pensar um pouco e tenta entender o caudaloso córrego que teima em destruir tudo o que de bom se fez ao longo dos séculos.

Vamos pegar um exemplo clássico para clarear um pouco as ideias. O carnaval carioca e suas escolas de samba, que segundo noticiado hoje, receberão 2 milhões de reais por agremiação (creio que do Grupo Especial) para viabilizar o evento. Se são 12 escolas, lá se vai 24 milhões. E as 14 escolas dos grupos A e B também deverão receber uma boa quantia. Vamos fechar esse conta em 30 milhões? Fechado! Vamos aos comentários inquisitórios:

1 – Quem está pensando só no sistema falido da saúde carioca e é vítima real do descaso e do sofrimento constante, dirá que não deveria ajudar carnaval e sim aplicar na Saúde pública; Esse cidadão vive num mundo à parte, fodido, mal pago.

2 – Os carnavalescos tratarão de ajoelhar-se de um lado em nome da importância do carnaval para o Rio de Janeiro, a tradição, os turistas e suas gastanças na cidade, os empregos gerados no período, etc., e de ameaçar romper com o sistema e tal se a verba desaparecer, deixando o político amedrontado.

3 – O povão dividido, uns querendo mais investimentos na saúde e a parada total da roubalheira, outros querendo folia e tradição. Como a juventude tem mais acesso às mídias, fala mais alto querendo festa.

O governante, coitadinho, lá pensando como tirar proveito próprio da situação para os próximos rounds que tem pela frente, ou seja, quebrando a cabeça para se reeleger na próxima eleição. É uma sinuca de bico pra todo mundo.

Para quem consegue pensar um pouco, existem várias saídas e nessa hora é preciso ser sério, honesto, inteligente, justo, humilde… ou seja: fazer a coisa de forma verdadeira em prol do povo, sem falsas ilusões, com responsabilidade. Uma saída bastante leal e justa seria aquela em que os governantes atuariam com os cinco princípios da administração pública bem na frente dos olhos e do coração, são: impessoalidade, legalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Não é o que temos visto por aí… Diante desse celeuma, qualquer um fica perdido no meio das discussões que pipocam de toca parte, cada um gritando mais alto, cada um opinando a torto e a direito em mídias sociais e formando adeptos das suas ideias, outros jogando dados fictícios para gerar tumulto… um “salve-se quem puder generalizado”. E no meio de tudo isso, os políticos bem assessorados e auto-protegidos pelas leis que criam em benefício próprio, vão tecendo as suas teias e amarras, nós e conexões para se dar bem em qualquer tempo e lugar.

E o Brasil segue transformado numa Zorra, numa terra de ninguém que sobrevive de dançar ‘agora’ o axé do baiano na folia.

G. G. Carsan

 

Publicado em A Princesa do Curimataú, Cultura na Veia, Sociedade | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

O Brasil Passado a Sujo

Caros amigos leitores, seguidores, que me leem,
Quando falamos no Brasil pensamos logo que somos o último gole do champanhe francês. Mas na realidade não somos muito diferentes daqueles coitados do Senegal ou refugiados sírios. Senão vejamos como estamos na fita de hoje, dia 12/01/2016.
aconteceaqui
1 – Mais uma enchente, centenas de desabrigados, alguns mortos, muitos prejuízos. E o povo continua fazendo morada na beira de rios. E os governos vivem fingindo que não veem. E nós continuamos pagando a conta.
2 – 5 anos depois da trajédia na Região Serrada no RJ, milhares de pessoas ainda não conseguiram voltar pra casa, mesmo (dizendo-se) que foi gasto 1,9 bilhão na recuperação local. Tem alguma coisa errada aí que não bate. E daqui a 5 anos estaremos falando da destruição do Rio Doce e das famílias condenadas para sempre.
3 – O maior ponto turístico da Paraíba (Pôr-do-Sol do Jacaré) foi ‘demolitado’ y destruçado’, causando prejuízos enormes a quem vivia dali e MAIS UMA vergonha para João Pessoa-Paraiba. Isso sim é como se chegar ao Fim-do-Mundo. É quase como, ainda que inversamente proporcional, ter o maior centro de eventos e não ter eventos para jogar lá dentro.
4 – A reportagem mostra as acusações contra os corruptos dos lados A, B, C, D, E, F, G, H, I, J, etc., aí eles se justificam: Não sei de nada! as contas foram aprovadas pelo Justiça Eleitoral e está tudo na conformidade da Lei. E outros são ‘ainda’ mais jurídicos: “Só vou me pronunciar quando tiver acesso aos autos”. Escuto isso desde 1988 e não vejo brasileiros mudando de atitude para melhorar.
5 – O ‘indivíduo’ (entendeu?) se forma na escola pública, jura sob Hipócrates que vai lutar pela vida humana e depois avareza-se de tal magnitude que subtrai todas as verbas da Saúde com salários acima de 10.000 (causando a doença e morte daqueles que lhe pagaram os estudos) e dá o calote ‘do ponto’ indo trabalhar na praia (que também é pública) ou fingindo ir trabalhar noutro hospital público e usando as famosas ‘fingers digitais’ para ludibriar o miserável contribuinte. Poxa, quem precisa de tanta ganância pra viver? (Que as exceções ‘verdadeiras’ não vistam a carapuça e se indignem junto conosco). 
6 – Sobre o malditamente péssimo atendimento nos hospitais do Rio de Janeiro, com falta de médicos, médicos falsos, falta de medicamentos, falta de espaço, greve dos peritos, cara feia no atendimento… eu sei aonde está indo o dinheiro que deveria ser da Saúde, eu digo? não, não, não… é quase inacreditável uma coisa dessas. Gente, estão matando o meu povo carioca. Vou dizer: “O dinheiro do povo carioca e de outros estados também está sendo todo empregado, mas até torrado, desviado, propinado para fazer os Jogos Olímpicos 2016 no Rio de Janeiro”. Você sabe quanto já se gastou e ainda tem muito por fazer até junho?  Já passou de 38 BILHÕES. E não ouço ninguém falar disso. Por que será?????   Veja a reportagem do Estadão: Leia Mais:http://esportes.estadao.com.br/noticias/jogos-olimpicos,custo-da-olimpiada-do-rio-sobe-r-70-milhoes-e-chega-a-r-38-67-bilhoes,1748385

UMA VERGONHA, UM DESCASO, OU MELHOR, UM CASO DE MORTE HEDIONDA, DE MUITAS MORTES HEDIONDAS.

g. g. carsan
Publicado em A Princesa do Curimataú, Administração Pública, Coisa Ruim | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Só Tem Doido no Brasil

Caros amigos,

Desde 2014 que a palavra na ordem do dia é “crise” e já está dando calos nas línguas e tornando as ‘oiças’ endurecidas. O pior de tudo é que nosso povo, principalmente quem tem algo pra vender, entrou em parafuso, parecendo que esqueceu os malefícios da inflação que nos maltratou sem dó até 1994, quando foi implantado o Plano Real.

Deu a doida foi?

Só pode ser, pois os preços começaram a subir devagar, devagarinho e agora na virada do ano, desembestaram! Quem vai no supermercados hoje sai de lá ou muito liso, ou liso e assombrado, ou assombrado e sem comprar, ou assombrado, desacreditado e comprando nem metade do que havia pensado.

Ora, de que adianta aumentar o preço se as vendas vão cair? E se não vender, não fatura, se não fatura não tem como comprar e os perecíveis se estragam. Vira o sambra do crioulo doido que afeta salários, fornecedores, abastecimento, produção, emprego, etc.

Quero que todos saibam que todo mundo vai comprar menos, vai apertar a barriga, vai adiar investimentos, vai esperar essa loucura passar. Está ruim pra todo mundo e com os preços aumentando vai piorar.

O que dá um estresse antecipado é saber que esses preços sobem e não recuam nunca mais, mesmo que a economia se ajuste e volte a crescer. Isso é um crime contra o consumidor.

Se todos continuam segurando os preços, com aumentos, digamos, bem justos, então seria possível continuar operando e ajudando a recuperação dos setores produtivos. Aumento preço todo dia, antecipando uma alta futura já agora,  vamos para o fundo do poço, ou melhor, pra jaula do leão da inflação.

Será que todos já esqueceram como era diabólico, maldoso e doloroso o espectro da inflação, que corroía nosso dinheiro a todo instante???

Geraldo Guilherme

Publicado em A Princesa do Curimataú, Coisa Ruim, Negócios e Cursos | Marcado com , , , | Deixe um comentário

“Conto da Noite de Ano Novo”

“Conto da Noite de Ano Novo”
(1)
‘Recordo-me que soprou uma brisa marinha por toda a costa do Atlas quando pouco passava da décima nona hora e naquele instante estava caminhando na desértica Praça entoando cânticos de louvores ao Criador, treinando para a missa primeira de 2016.
Apressei-me para chegar logo na orla onde as pessoas marcavam a melhor posição e local para esperar e encontrar os amigos e principalmente o ilustre desconhecido que estava para chegar.
Chegando na orla dei de cara com D. Sorriso a mostrar os dentes. A simpática Vento Brando corria na direção das crianças que brincavam na areia. Boa Sorte dirigia bem devagar procurando uma vaga para estacionar. S. Feliz chegava acompanhado de D. Sortuda com dois banquinhos para esperarem o grande momento. Paz e sua turma rumavam apressadamente pela calçada levando cadeiras, caixa térmica e esperanças. Amor e Paixão faziam fotos na beira-mar com seus mantos brancos refletindo a luz parca da lua e dos flashes repetidos. O som das massas saia dum veículo próximo trazido por Amizade, Compreensão e Esperança.
E estavam todos lá espalhados pela praia. Ninguém percebia mais a presença do antes festejado 2015, que olhava tudo cabisbaixo, que pensava “já passei por isso!”
Foi quando com grande encantamento Felicidade gritou forte: é meia-noite.
Os fogos começaram a subir e se fazerem ouvir, as cabeças procuraram a posição e os olhos o mesmo ponto. Uma lágrima rolou no rosto singelo de Encanto. Foi então que a deusa Abraço surgiu e tomou conta da cena levando uma aos braços de outros. Foi a vez de Estouro surgir para deixar sair o champanhe e Vitória balançou a cabeça em sinal de aceitação.
Ouviram-se a primeira grande explosão e todos já ficaram certos de que 2016 havia chegado para ficar hospedado em cada casa por exatos 365 dias fosse qual fosse a sua performance.
Do outro lado da rua estavam Esquecido, Maluco e Detestado cuidando dos carros, catando garrafas e tomando cachaça totalmente alheios a 2015 e a 2016. Uma pena né mesmo?
Sorriso, Felicidade, Paz, Encanto, Amizade, todos mostravam os dentes e brincavam comendo e bebendo e certos que a chuva fina que caiu rapidamente significara bênçãos e simbolizava a neve nos trópicos’
(2)
‘sentado à brisa em minha empolgante, confortável e zoada cadeira de balanço, como um bom velhinho que já viu muitas viradas, percebi presenças que teimam em sair travestidos e misturados. Um dos primeiros a passar foi Mr. Arrogância com um litro de whyski do bom e balançava o braço para todos verem. D. Vaidade passou num vestido longo com detalhes dourados e pasmem que seguia chateada de pisar no chão enquanto jogava a cabeça e movia as madeixas. Idiota caminhava impaciente no meio das pessoas esquecido da palavra ‘licença’. Zé Preguiça sentou e dormia de boca aberta esperando que ninguém se lembrasse dele para estourar os champanhes. Um rapaz de nome Impertinente levou seus próprios fogos e ao solta–los colocou em risco as crianças que brincavam. Num canto Preocupado e Endividado de Juros falavam sobre as despesas que estariam chegando nas próximas horas após a virada e um dizia – virada no meu bolso, isso sim. Desprezo estava sentado numa mesa, olhava para os lados e ninguém via, cercado de gente e sozinho. Era o mesmo caso de moça que atendia por Solidão.
Quando Felicidade anunciou a boa hora, todos tiveram um momento de viés de alta e por alguns instantes extravasaram suas versões de alegria, ligados de alguém estaria lhes observando.
Ninguém estava de olhos em todos e não enxergava Nada. Maldade desejou em vão que os fogos pipocassem (não explodissem) e Pesadelo sorriu até que a chuva fina que caiu e fez muitos correrem fosse tida como bênção.’.
G. G. Carsan

Publicado em A Princesa do Curimataú, Cultura na Veia, Em Cartaz, Pensando Bem, Ultimo Adeus | Marcado com , , | Deixe um comentário

De 2015 a 2016 – a mesma coisa!

Caros amigos leitores,

Já alguns anos passados escrevi uma matéria, ou mais, para o blog Voz Da Serra onde tecia comentários sobre a tal passagem de Ano. Nem lembro direito dos argumentos que mandei daquela vez, mas a tônica não muda.
O ano Novo significa o que mesmo na vida da gente?
Ora bolas! Em 1970 o falecido Antonio Marcos se perguntava numa canção como seria o Mundo em 1996, já preocupado com a loucura coletiva que assolava naquele tempo. A minha avó Cecília vivia dizendo que “o Mundo 2000 não há de inteirar”, e também já percebia ao seu ver as coisas degringolando. Passei 1997, 98 e 99 em São Paulo fazendo planos para a entrada do Milênio e tomei foi uma chuva na cabeça e fui dormir meio frustrado depois de ver a Av. Paulista com shows esvaziados e meia boca. 

E eu?
Esperava muito mais da Era de Aquário e encontrei tudo da mesma forma de antes com os agravantes da superpopulação, do populismo governamental que não faz tudo o que promete e concede o que não deve para não perder pontos na hora das eleições. De um lado ficava me perguntando como fora a magia de ter vivido o 1800, o 1900… e estava ali para mudar de século e de milênio.

É pouco? não, é muito mesmo, e nada!

E dai as mazelas que estão a nos bombardear nessa virada de Ano.
Nem queria falar das contas de impostos e taxas que sofrem disparo automático na virada e logo chegarão para todos, algumas tipicamente onerosas sem retorno claro e eficaz.
Eu diria que é apenas mais um encontro para bebedeiras e comilança, desfile de moda, ostentação no aparato, inclusive das companhias, onde nos deixamos enganar em nome de pseudos ‘sorte’ e ‘felicidade’ que todos sabem muito bem de onde vem e quem provém estas dádivas.
Eu irei, como ser vivo pensante e participativo das coisas do meu tempo, aproveitando mais esse ‘time’ que de verdade mesmo na maioria das vezes tem servido para nos afastar do tangivel – provando que nós humanos gostamos de perder tempo e demandar energia em nome da Boa farra.
Vamos aproveitar para secar as roupas das moçoilas, os figurinos das piriguetes, os novos, legitimados e ousados casais homos e até a marca das bebidas menos heterodoxas, tudo isso ao barulho de mil malas abertas e som solto nas alturas.
E se eu já velhinho, tio, cansado de fazer alguns serviços de manutenção em casa, vou… imagine os outros. Irei, mas sei que não mudará em nada o meu viver apenasmente pela virada do calendário.
Em tempo, eu sei que a super imensa maioria discordará de mim, mas saibam que adoro quando sei que não estou errado.
Vamos deixar para trás o tal 2015 que considero o melhor ano de sempre da minha vida, pois consegui todas as dádivas buscadas e isso pouco não é.
Táí, vou Então às ruas festejar o que foi bom, o ano 2015 que superou todas as expectativas.
2016, se for um ano que mereça, saberei apenas no fim.
Então agradeço enormemente a Deus pela vida na oração e nos louvores, e peço que continue abençoando minha casa, família, amigos e conceda de acordo com nosso merecimento.
Até breve! A jornada continua.
G.G. Carsan

Publicado em Aconteceu, Em Cartaz, Pensando Bem | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

À BEIRA DA MORTE

Caros amigos leitores de qualquer parte, uma das maiores irresponsabilidades que pode existir é justamente a falta de responsabilidade com a Pátria. Se não respeitamos o lugar em que vivemos, vamos respeitar mais o quê?

Pois existe um lugar chamado Brasil onde os mandatários, os representantes do Povo, já totalmente fodido, não estão nem aí para a Morte tão decantada desde início de 2014. Avisaram que a roubalheira da Transposição, a da Copa do Mundo e da Eleição da Presidente Dilma quebrariam o Brasil, mas eles acharam que não: Vai dar tudo certo.

Mas um Juiz que tem aquilo roxo chamado de Sergio Moro botou terra nas previsões do governo e dos políticos com a deflagração da Operação Lava Jato, que trouxe para a superfície o escândalo e corrupção desmedida, abundante e abrangente na Petrobrás… e o Brasil sofreu um tremendo soco no estômago, ou melhor, nos testículos, daqueles que enverga a coluna e se prostra de uma forma que a tacada final é na nuca ou na moleira, sem chance de defesa.

Todavia, como o Brasil é um país gigante, composto de quase 200 milhões de sofredores, ainda resiste e não levou a tacada final. Mas está quase!

Com uma crise avassaladora na economia, um desmantelo gigantesco dos entes políticos e um processo de Impeachement, uma crise mundial colocando todo mundo a prova, o Congresso Nacional e o STF vão parar tudo e iniciar o Recesso. Isso quer dizer que o Brasil vai ficar parado até fevereiro, 2 meses, esperando o retorno. E o mundo lá fora trabalhando, tomando e ocupando os espaços deixados pelo Brasil, pois tudo estará parado na economia, na política, na segurança.

Há alguns dias, durante um momento de alto estresse e ira com os nossos representantes, publiquei no facebook esse desabafo. Como é chato ter que agir assim, saindo do sério.

NOTA DE FALECIMENTO!
O Brasil MORREU!
A economia está estacionada, a política esculhambada, os escândalos saindo debaixo do tapete um a um… e no meio de todo esse cataclismo humanoide, os BUNITOS vão tirar férias (por nossa conta) e deixar a muvuca para DEPOIS do Carnaval.
Aqui pra nós! realmente eles nos fazem de PALHAÇOS e IDIOTAS… assim em caixa alta.
E o pior… ninguém tá nem aí… é Natal mesmo… deixa estar…
MAS EU juro que solicito um pouco de vergonha, de muita vergonha na cara, mas de muitíssima vergonha na cara e VÃO TRABALHAR PENCA ENORME DE VAGABUNDOS.
Quando se faz necessário, o Trabalho precisa ser feito, doa aonde doer. No momento em que o Brasil mais precisa de vocês, SUAS EXCELÊNCIAS VÃO TIRAR FÉRIAS, para se cumprir a Lei… AHHHHH DÁ LICENÇA!!!!
VAMOS aproveitar a deixa e resolver nós mesmos… vamos minha gente… vamos mudar enquanto eles recessam. Vamos!!!

Se houver o recesso, o País ficará a mercê do nocaute. Perderemos pontos e avanços preciosos dos últimos tempos, os poucos que conquistamos e vamos retornar a um ponto negativo do passado e começar a remar tudo de novo, por culpa da falta de responsabilidade e valor cívico da classe dominante, que não tem mais nada no nariz e no umbigo que não seja o Poder.

E devido a isso, está na hora do brasileiro dizer não. É preciso lutar para acabar com esse massacre contra o povo. Não aguentamos mais o pisoteio constante e permanente. Precisamos acordar minha gente!

O Brasil precisa de pessoas no comando que tenham as qualidades que estão no papel de qualquer empresa: competentes, profissionais, comprometidas, honestas, ilibadas, sábias, experientes, capazes, dignas, 100% em tudo isso, uma seleção de verdade de pessoas que amem o País.

Ouso dizer que dos que estão no Congresso nesse momento, nenhum serve ao Brasil, pois se puxarmos as fichas, num, noutro  momento anterior, veremos que já estiveram do lado negro da força. E o mesmo imputo ao STF, que deveria ter Juízes concursados e não indicados pelos governantes, justamente os que precisamos expurgar da vida pública.

Tenho dito!

Geraldo Guilherme

Publicado em A Princesa do Curimataú, Coisa Ruim, Em Cartaz, Fatos da Semana, Ultimo Adeus | 5 Comentários

Por Que Andar na Linha?

Caros amigos leitores,

A melhor forma de se dar bem na vida é andar na linha, ser honesto e humilde. Não existe outra fórmula para uma vida tranquila, longeva e saudável. Desculpem-me por repetir isso que todo mundo já sabe. Peraí… não sabe! Deveria saber. Se sabe, não pratica. E se não pratica tem que praticar. E só vai praticar se for obrigado a isso. Calma, não precisa bater em ninguém. Educação? talvez! mas de uma forma diferente daquela de sala de aula. Deve existir uma educação voltada para o aprendizado (que é esta de ir na escola aprender as matérias que nos ajudarão e formarão para o dia-a-dia) e uma educação indicada para a correção de conduta (para tentar eliminar ou diminuir os casos de má conduta).

Muita gente diz que o brasileiro não tem educação. Olha, realmente, muita gente não tem, pois abandona a sala de aula ou nem frequentou. Mas existe uma grande maioria de pessoas que tem a educação didática, mas é o rei da má conduta. Nosso país ao invés de cuidar do pobre, do carente, do miserável, deixa que fiquem livres para fazerem como bem entendem e esta gente vai fazendo mesmo, vai expandindo, vai criando e chega onde chegou. E ninguém teve nem tem coragem de resolver a coisa. Deixa como está?

O brasileiro sempre opta por seguir o caminho mais fácil, o mais simples, o mais curto, o errado se isso lhe trouxer vantagem. Basta uma pequena pesquisa por números de ocorrências ou mesmo uma análise memorial para se ficar estarrecido com tantas coisas ruins e na maioria das vezes desnecessárias, em que são realizadas apenas por vício. Ex.: Beber e dirigir.

A culpa e a prática vem de longe, muito longe e o nosso povo encampou como ‘cultura’, praticando na maior tranquilidade e normalidade.

Antes, porém, é necessário dizer que existe no Brasil uma política de boa vizinhança muito errada, nociva e mal-caráter realizada pelas classes dominantes, políticas e governativas, que, para manter a simpatia, empatia e votos das populações de baixa renda, permitem, se calam e deixam que pisoteiem as regras, leis e regulações de bom, prático e clássico teor. Ex.: A Prefeitura de João Pessoa permitiu que fossem criadas comunidades dentro do leito de um rio.

A culpa existe de lado a lado, parte a parte. Verdade. Não haveria culpados se os dois lados observassem as leis. Citarei dois exemplos clássicos de nosso tempo para tentar esclarecer o amigo leitor e pedir o início de uma reflexão que possa mudar o rumo das coisas.

O primeiro é relativo à inobservância do código de trânsito pelos motoqueiros e motoristas nas grandes cidades, e pequenas também. Nada ou ninguém consegue forçar os motoqueiros a obedecer as leis do trânsito, às quais todos os motoristas de carros são obrigados. Quem vê os telejornais está cansado de saber que o número de acidentes com motoqueiros é enorme e só cresce. São muitas ocorrências diárias matando jovens e pais de família, e mutilando outros. Esses que escapam caem na REDE SUS para se restabelecerem.

Os motoqueiros sofrem acidentes em sua imensa maioria por prática perigosa e imperícia e imprudência. Porque não respeitam as Leis. Ou pior, porque DESCONSIDERAM as Leis. Para eles, Não Existe Lei de Trânsito. Então fazem e acontecem e NINGUÉM FAZ NADA. As autoridades não tem coragem de PROTEGER quem Cumpre a Lei. E nem fazem nada para Proteger quem as ignoram, obrigado a que respeitem-na.

Assim, o infeliz ignorante do Motoqueiro corre feito um louco entre os veículos, em dado momento causa acidente, cai e fica VIVO, quebrado, maltratado, com pecha de coitado e vai parar no Hospital de Trauma, mantido pelo SUS, com o dinheiro do Cidadão que trabalha, que é direito e que também precisa de atendimento de vez em quando, por acidentes normais, etc.

E QUEM PAGA A CONTA? Agora você já sabe quem paga a conta, certo? Sim, somos nós. Porque os ilustres Representantes do Povo não tem coragem de criar leis e aplicá-las para  que nos protejam e que concorram para a diminuição dos acidentes.

O que deveria ser feito, então? Para obrigar os motoqueiros e motoristas a cumprir a Lei (e não é só usar capacete, mais a do semáforo, a da velocidade permitida, a da manutenção do veículo, etc) seriam necessárias algumas medidas. A primeira e que parece ser a mais eficaz seria que O MOTOQUEIRO E O MOTORISTA QUE SE ENVOLVESSE EM ACIDENTE E FOSSE O CAUSADOR, CULPADO, TERIA QUE PAGAR AS DESPESAS MÉDICAS (E NÃO MAIS SER POR CONTA DO SUS) E DESPESAS DE DANOS AO ERÁRIO PÚBLICO (DESTRUIÇÃO DE POSTES, CALÇADAS, PLACAS). Esta gente arruma dinheiro para pagar o conserto do carro, da moto, mas para o próprio corpo vai na conta do SUS. Assim, muita gente passaria a ter cuidado redobrado, a andar na linha.

Em segundo lugar, usando a mesma linha da Lei, que os bandidos feridos de bala e de facadas não sejam atendidos nos mesmos lugares onde são atendidas as pessoas honestas, trabalhadoras, crianças, idosas. Os bandidos deveriam ser atendidos num hospital à parte, particular, pagando pelos serviços.  Eles vão contra o Estado (o Estado somos nós) e este lhes acolhe. PODE uma coisa dessa?

O bandido no Brasil é o Rei da Cocada. Assalta pessoas honestas, mata uns e outros, entra em confronto com a Polícia, mata, é baleado e vai parar no SUS, tirando a vaga de pessoas honestas, de quem está lá em busca de atendimento (que nem sempre consegue, porque não tem vaga, pois a toda hora chega um bandido baleado pela polícia e vai na frente de todos). Deveria ir pro fim da fila, pois Fez por merecer.

Tenha dó! que país é esse que apoia, acoita, ajuda quem é do mal, contra a lei. As coisas estão totalmente invertidas por aqui. Está difícil aceitar e ficar calado. A população já calou. Não se vê ninguém falando isso.

Se a população ficar esperando que os Deputados vejam isso, pode esquecer. O povo honesto é que tem que ir às ruas lutar pelo que presta. Greve só por salário é o que se sabe fazer, mas esquecem que a qualidade de vida não só advém do salário, mas também e principalmente do que nos cerca, rodeia. Segurança é tudo.

Por isso, caros amigos, pensem direito, cumpram as leis, não custa, e vamos cobrar sempre as melhorias. Uma coisa eu garanto: é muito bom viver dentro da Lei. Seriam evitados 50 mil caixões de madeira para enterrar tanta gente.

g.g.carsan

acidentes, mortos e feridos são constantes

acidentes, mortos e feridos são constantes

Publicado em Administração Pública, Coisa Ruim, Insegurança, Justiça, Saude Publica, Segurança, Segurança no Trânsito, Seu Direito, Sociedade | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

Caminhada da Saúde

Caros amigos da Serra,

O falecimento precoce do nosso vizinho de município, Paulo Viana, ocorrido nessa semana, serve de exemplo e puxão de orelhas para todos nós, seres vivos sedentários, que teimamos em permanecer na preguiça e tentamos justificar de todas as formas, principalmente com a falta de tempo, o desprezo pela prática de exercícios físicos e caminhadas.

Um das coisas mais ouvidas no campo da Saúde é que precisamos de exercícios regulares e caminhadas, um ou outro, seja como for, dentro do possível. O que não podemos é ficar parados.

O nosso corpo não é preguiçoso. Nós é que somos preguiçosos, quando deixamos tudo para depois. Ou quando não priorizamos a nossa qualidade de vida, colocando o trabalho e o lazer em primeiro lugar. Geralmente quando não estamos trabalhando, estamos em movimento de lazer: dormir, jogar, ver tv, navegar na web, viajar, praia, shopping. Temos tempo para levar menino na escola, para ir à pescaria, estar na festa do níver meu compadre, para papear na porta da casa de fulano, para tomar uma (grade) com meu amigo… mas não temos um mísero tempo para cuidar da saúde… a não ser quando já é tarde, quando já é complicado, etc.

O exercício físico e a caminhada é que suprem as nossas faltas de circulação, de movimentação de todos os músculos, de desentupimento das artérias, de trabalho socializado do organismo, de fortalecimento dos ossos e da coluna. Nada disso acontece da forma correta enquanto trabalhamos ou enquanto estamos sentados ou deitados. Só surge resultado quando estamos em movimentação contínua, constante, concentrada e num ambiente de ar puro, clima agradável.

O infarto é um vilão que mata homens e mulheres o tempo todo. Quando pega uma pessoa até os 30 anos não tem escapatória, pois o corpo jovem ainda não criou uma rede sanguínea que possa substituir a oficial, numa emergência. Entre os médicos, há o consenso de que a idade mais propícia para infartar é na casa dos 50 anos, a idade do Lobo. Portanto, quem chegou aqui, todo cuidado é pouco.

Tem que fazer caminhada regularmente, ANTES DE ACONTECER, pois pode ser fatal. Tem que controlar a pressão alta, se houver. Tem que se alimentar de forma correta, evitando gorduras, sal e bebida alcoólica.

Há poucos dias, realizamos a I Caminhada de Inverno em Dona Inês e se contava nos dedos de uma mão o número de pessoas que estão na fase de risco, caminhando. Nos próximos dias teremos outra e vamos ver quem vai aderir. Todavia, não é somente nas caminhadas longas que se tem benefício. As caminhadas curtas e regulares também funcionam para prevenir.

Caminhe 1 hora três vezes por semana e está de bom tom, mas vá aos poucos, não comece forçando muito. Aja naturalmente que o seu corpo pedirá mais. Basta interpretar os sinais. Quando se sentir melhor, corra um pouco. Comece devagar, 100 metros… caminhe… 200 metros… vá aumentando gradativamente, mas não exagere, você não está pensando em ser maratonista, não é?

Obs: Certa vez um amigo  médico me disse: “Se tiver um princípio de infarto, dor forte no peito, coloque um ‘isordil’ debaixo da língua e tire para o hospital mais próximo. Tenho sempre comigo na carteira”. Isordil é um medicamento de uso oral ou sublingual, que possui como substância ativa o dinitrato de isossorbida, um vasodilatador de ação direta que relaxa a musculatura lisa diminuindo deste modo a dor no peito.

Saúde!

Geraldo Guilherme, para a Voz da Serra

Publicado em Educacional | Marcado com , , , | Deixe um comentário

I CAMINHADA DE INVERNO

Caros amigos da Serra e adjacências e longínquas,

O ano é 2015. Estamos retomando a série de caminhadas e eventos ocorridos entre 2009 e 2012, em Dona Inês. E para reiniciar o ciclo com chave de ouro, já temos um evento marcado para os próximos dias. Veja abaixo e fique por dentro… e mais, venha participar conosco de um dia muito legal, muito bacana, inesquecível.

Deixa a vida te levar e deixa comigo porque eu acredito é na rapaziada e assim fico com a pureza da resposta das crianças, é a vida, é bonita, é bonita… viverrrrrrrr…

=========================================

cartaz primeira caminhada de inverno 2015

I CAMINHADA DE INVERNO
Na Reserva Florestal Mata do Seró
Dona Inês – PB

O clima frio da cidade de Dona Inês, (por volta dos 20 graus nessa época) que está há mais de 500 metros de altitude e de clima tropical, é bem mais intenso no período de inverno.
Os participantes vão percorrer 11 quilômetros, passando por um dos atrativos turísticos de Dona Inês, Mata do Seró.
A Mata do Seró fica a 03 km da Cidade de Dona Inês, é uma reserva de Mata Atlântica com 170 hectares preservada, 522m de altitude no ponto culminante, pertencente ao INCRA, com uma flora rica em: ipês, jucá, pitiá, murici, jatobá, barrigudas, pau-açu, e uma grande variedade de bromélias. Lugar propício para fazer trilhas, visitar e respirar o ar puro, pois funciona como o pulmão de Dona Inês.

Abertura:
Data: 15 de Agosto de 2015
8:00 h – Pagamento Inscrições de R$ 5,00 – Aquecimento – Alongamento
Obs: Os 50 primeiros inscritos receberão uma camiseta alusiva ao evento. Na frente o cartaz do evento e atrás a publicidade dos patrocinadores.
Horário: 8:30 horas – partida da primeira turma
(Turmas de 20 pessoas no máximo, acompanhadas por Guias, para não congestionar o trajeto quando chegar na Cachoeira do Talhado. Às demais sairão com intervalos de meia-hora)
Local: Pousada Parque das Águas (saída para Bananeiras) – Dona Inês – PB

A Caminhada:
A trilha de 11 km – Saída da Pousada com direção a cidade, R. João Pessoa, Manoel Pedro, desce para o Cajueiro, marco inicial da cidade, depois subida pela estrada da Substação/St. Pimenta, até a entrada para a estrada do Seró/Beira do Rio (ali haverá uma indicação para seguir à esquerda). Segue em frente, desce a ladeira até a Cachoeira do Talhado. Ali teremos a visitação. Parada de 30 minutos, apoio. Não mais para não congestionar o local quando chegar a turma seguinte.
Depois faz a subida, atravessa a estrada principal, circula a Mata pelo lado leste, em certo ponto adentra na Mata até chegar na clareira. Ali toma a direção à direita e segue até o final da Mata, onde tem o Bar da Nita, que será ponto de apoio. Parada de 15 minutos para beber água e recuperar o fôlego.
A seguir entra na Mata novamente e atravessa de Norte para Sul em toda a sua extensão, aproveitando a natureza, o caminho coberto pela copa das árvores, respirando ar puríssimo.
Chegando no extremo Sul, toma-se um caminho à direita e segue pela vertente Oeste em terreno plano e depois de descida até a estrada do Cidade – Beira do Rio via Caco. Dali toma-se a esquerda sentido a cidade.
Durante o percurso será realizada a plantação de algumas mudas nativas.
No retorno a cidade : – Manoel Pedro – Igreja Mãe – até a Praça do Trabalhador.

Chegada:
Praça do Trabalhador – Museu
Momento Cultural: Banda de Pífanos do SCFV do CRAS – conhecendo o Museu, que será inaugurado brevemente: Museu, Memorial da Farinha, Memorial do Homem do Campo, Memorial da Pedra. E a Biblioteca Municipal.
Sorteio de uma bike: para os inscritos que completarem o percurso.

Divulgação:
A divulgação será bastante ampla nos seguintes meios de comunicação:
– Radio Talismã FM pelo jornalista âncora Junior Campos e enviada para blogs parceiros em várias cidades, inclusive Campina Grande e João Pessoa.
– Na página do facebook do Movimento de Prática Turística Sustentável.
– Nos perfis dos membros do Movimento
– Na site da Prefeitura – página Notícias
– Nas páginas das Secretarias municipais
– Junto a Grupos e Associações que praticam caminhadas pelo Estado, Nordeste, Brasil, a exemplo de Irmãos em Trilha, Jampa em Trilha, Trilha Caatinga de Picuí, Geotrilhas-RN, etc.

Prevenções:
– Uma ambulância estará de plantão para atender a qualquer eventualidade médica durante o evento.
– Uma equipe da Secretaria de Saúde realizará testes de pressão no local de Partida e de Chegada.

Observações importantes:
1 – Aquecimento e Alongamento – Antes da prova é recomendável que todos façam aquecimento e alongamento.
2 – Respeitar Limites – O importante é sempre respeitar os limites de cada um, manter o seu ritmo.
3 – Procurando referências na trilha – Sempre que estiver com dificuldades chamar o guia. Atenção na sinalização. Cuidado onde pisa.
4 – Lixo na Trilha – Proibido deixar lixo e qualquer tipo de material no percurso. Leve seu lixo até o final.
5 – Cuidados com o Sol – A prova passa por trechos de descidas, subidas, pastagens, mata e estradas. É necessário cuidado redobrado, utilizando protetor solar.
6 – Hidratação – Não espere sentir sede, pois isso pode significar início de desidratação, porém se hidrate de forma moderada para que não sofra algum mal estar durante o percurso.
7 – Roupas e Calçados – A dica é para o uso de roupas arejadas, camisetas leves e calça comprida (confortáveis), pois a vegetação pode provocar arranhões e desconfortos. O uso de calçados confortáveis e aderentes (tênis ou bota) é sempre recomendado.

APOIO E PATROCÍNIOS:
A I Caminhada de Inverno tem apoio da Prefeitura Municipal de Dona Inês.
Patrocínios: informaremos em breve

INFORMAÇÕES E CONTATOS:
g.g.carsan@gmail.com
(83) 98105-7722 (vivo) e 98815-6959 (oi) (zap)
=============================================

FICHA DE INSCRIÇÃO
Nº.: ______ (controle interno)

R$ 5,00
(pagamento à comissão no local da partida)

NOME: _____________________________________________________________
IDADE: ________________ SEXO: _______________________
CIDADE/ESTADO: _____________________________________________
TELEFONE: _(_____)___________________________________________
E-MAIL: ______________________________________________________

Pretende tomar café-da-manhã na cidade: ( ) sim ( ) não (p/visitantes)
Pretende almoçar na cidade: ( ) sim ( ) não (p/visitantes)
Pretende pernoitar na cidade: ( ) sim ( ) não (p/visitantes)

Tamanho da camiseta: ( ) P  ( ) M  ( ) G  ( ) GG  ( ) XG
Obs: Camisetas para os 50 primeiros inscritos

====================================================================
Preencher e enviar para o e-mail: g.g.carsan@gmail.com
Enviaremos uma confirmação e o seu número de inscrição. Este número servirá para concorrer ao sorteio de uma bike após a caminhada.
Obrigado e até logo!

Publicado em A Princesa do Curimataú, Esportes | Marcado com , , , , , , | 4 Comentários